MEU CORPO, MINHAS REGRAS.

E hoje acordei refletindo

sobre uma plataforma

imaginei tantas formas

sonhei com aquelas lindas

perfeitas, afeitas ao equilíbrio

ela seria leve, pura, graciosa

cheirosa e divina

flutuaria no espaço,

voaria pelos vastos campos

encantaria aos olhos mais sensíveis.

Ah, pensei que estava acordada

mas sonhava dentro do sonho

não havia acordado

estava a delirar na ilusão

de algo que não me pertencia,

agora acordada

percebi que habito uma plataforma

um corpo.....feminino

não com aquele que sonhara

mas que me possibilita movimentar

e de uma fresta vejo

que ele tem suas características e funções

e eu nem referência tinha!

E eu grito pelos quatro cantos

meu corpo, minhas regras

mas quais são suas regras?

quais são suas funções?

e além do físico, o que o move?

quais são seus sentimentos e comportamentos?

porque e para que estou nele?

Ah, mas nunca estive presente

sempre ausente, a olhar para fora,

e agora em relances de presença

no aprendizado de estar no agora

eu vejo que fui tão distante!

que gritei pelo respeito

pelo carinho

mas eu mesma nunca te dei

porque esperava que o mundo o fizesse.

Estou aprendendo agora e posso te dizer:

prazer Edna, estou te vendo

e na medida que conseguir te descobrir,

prometo que te amarei, te acolherei

estarei atenta as violações que te infrinjo,

e as fugas de não querer te ver!