O PORTAL

Um espermatozoide com informações penetrou o ovulo

Dentro de mim se forma um corpo fisiológico

Modelado e desenvolvido com meus nutrientes e informações

09 meses e o espaço acaba

A bolsa estoura as 3h da manhã

Ansiosos corremos para o hospital

Um misto de medo e apreensão

A espera da dilatação propícia

Sinto as contrações dolorosas e espaçadas

É a primeira vez, tudo novo

Requisito o médico, tenho medo

Ansioso conto nos dedos os intervalos das contrações

Elas vão aumentando a intensidade e o tempo diminui

O bebe está encaixado no portal

Passam-se as horas com aumento da dilatação e contração

Eu sufoco de tanta dor, a vontade é de desistir

Tinha imaginado uma dor menor

Aperto as mãos do meu marido quase a quebrar seus ossos

Sou estimulada a fazer força de expulsão

Varro todas as forças em mim e as junto no mesmo objetivo

Abrir o portal e empurrar aquele ser para a luz

A dilatação chega ao máximo e a dor também

O portal está com a abertura pronta

Empurro, empurro, a contração vem e vai

E isto se repete por algumas vezes

Não pergunte quantas porque foram muitas

Até que a cabeça do bebe aparece e o corpo desliza

E vai para as mãos do médico que a sustenta

E naquele momento mais um ser atravessa um portal

Da sua obscuridade a oportunidade

De construir luz em si mesmo.


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

autoconhecimento@ednamartin.com.br

(14)997176291

  • YouTube
  • Facebook ícone social
  • Instagram
  • Twitter ícone social

Orgulhosamente criado com Wix.com